DAVE HUNT ENSINOS E ATIVIDADES EXPOSTAS

Por Rick Miesel

Leia também: Dave Hunt Contra a Inspiração da Bíblia

Dave Hunt nasceu em 1926. Inicialmente foi membro da igreja dos irmãos Plymouth. Possui graduação em matemática e fez carreira como consultor em administração. Durante esse tempo ele se envolveu em numerosos campos ministeriais, em especial nos voltados para estudantes estrangeiros.
No começo de 1973 Hunt tornou-se ministro em tempo integral. Ele é autor e co-autor de mais de 30 livros que tratam da cultura ocidental, religião e da própria igreja, do oriente bem como psicologia e filosofia da auto-estima, pensamento novaerense, ecumenismo entre católicos e protestantes e outros ensinos heréticos.
Mais de três milhões de cópias dos livros de Hunt já foram vendidos e tem sido traduzidos para muitos idiomas. Hunt já atendeu a numerosos convites para falar em diversos países. É um freqüente convidado para programas de rádio e tv (bem como co-anfitrião em seu próprio programa de rádio) e tem se engajado em muitos debates com apologistas católicos. A organização de Hunt publica uma newsletter mensal, a The Berean Call (A Chamada Bereana), que possui mais de 25000 assinantes.

Dave Hunt não é um arminiano "cinco pontos" (ele diz que acredita na perseverança dos santos), mas é claramente arminiano no que diz respeito ao papel do homem na salvação. Em Whatever Happened to Heaven? Hunt vai longe ao dizer que qualquer que negar a liberdade do homem na salvação está blasfemando do caráter de Deus. O pano de fundo de Hunt é: se você não é arminiano, você é um blasfemador! (Mais tarde, em 2002, Hunt publicou outro livro pró-arminianismo, What Love Is This?: Calvinism's Misrepresentation of God -Que Amor é Esse?: Calvinismo uma falsa representação de Deus - e é a marca de Hunt em sua "defesa do caráter de Deus"). Hunt tem palavras amáveis para falsos mestres como Billy Graham e Bill Bright do que para aqueles que estão firmados na doutrina da soberania de Deus na salvação! (Hunt reiterou suas "blasfêmias" e/ou "malignidades" do caráter de Deus em maio de 2002 e setembro de 2005 e publicadas na TBC (The Beream Call) e novamente em What Love Is This?. Além do mais, na seção Q&A (perguntas e respostas) de setembro de 2005 da TBC, Hunt declara que esses que discordam de sua teologia arminiana são réprobos!).
Em um artigo de fevereiro de 2001 da Chamada Bereana chamado "What a Sovereign God Cannot Do" ("O que a soberania de Deus não pode fazer"), Hunt põe a mostra toda a sua teologia arminiana, i.e, que Deus abre mão de sua soberania permitindo ao homem escolher a salvação; que o homem não é totalmente depravado, mas capaz, sem qualquer intervenção de Deus de fazer uma livre escolha para "aceitar" a Cristo (i.e. regeneração pela decisão) que Deus não pode violar a liberdade do homem em escolher ou rejeitar a Cristo; que Deus é totalmente incapaz de conceder o dom da salvação a qualquer homem, a fim de que o homem seja aceitável e aceite o dom. Dave Hunt tem negado totalmente o milagre da salvação, mudando do milagroso ato da soberania de Deus para a capacidade de escolha supostamente racional e lógica do homem.
A confiança de Hunt na soberania do homem na salvação (o qual claramente nega a Soberania de Deus) é mais bem resumida em uma declaração feita por ele em março de 2001 à TBC:
"Uma vez admitido que o homem tem uma vontade, é impossível manter de igual modo alguém em escravidão ou explicar como foi permitido a ele se excluir por sua própria escolha. Ninguém é feito inclinado (a Deus) contra a sua própria vontade, mas deve ter a propensão para ser feito uma nova criatura".

Dave Hunt não acredita em um inferno literal. Abaixo está um enxerto de uma correspondência com um amigo sobre este assunto:
Pergunta (P): Minha esposa procurou em Whatever Happened to Heaven a respeito da negação de Hunt de que exista um inferno literal, mas a única coisa que ela encontrou até agora foi nas páginas 28 e 29 onde Hunt diz: "inferno não é uma metáfora ou um estado de mente. É um lugar real. Porém, mais do que isso – como o céu, é também um estado de existência". A parte do "estado de existência" pareceu-me estranha, mas a primeira parte soa correta.
Biblical Discerniment Ministries (BDM): A primeira parte soa correta até você ler a seção toda (pgs. 27-31). Na passagem que você citou acima, Dave está dizendo que o inferno é um "lugar real", tudo bem, mas, o "mais do que isso", que ele diz, é também "um estado de existência". É onde ele começa a escorregar – o "estado de existência" no conceito de Dave é uma "sede ardente", um conceito que ele mesmo desenvolveu, o qual é o conceito dele do "mais do que isso" de inferno que a Bíblia ensina. Inferno certamente é um lugar real para Dave, mas "inferno" para Dave não é o FOGO do inferno, mas uma SEDE ardente por Cristo. Este conceito não é bíblico. 
P: Na página 29: "mas não pela razão que envolva "fogo literal (que) irá atormentar os corpos dos condenados" como Agostinho imaginou. "Fogo eterno" que foi especificamente preparado para o diabo e seus demônios, que são espíritos sem corpos, não poderiam ser físicos. O fogo eterno que atormenta os condenados deve ser pior e muito mais doloroso e real que chamas físicas".
BDM: Veja o que ele está dizendo! Para Hunt, o conceito de Agostinho de um "fogo literal" é parte da IMAGINAÇÃO dele! E que o fogo que foi preparado para o diabo e seus demônios "não poderia ser físico"! Essa é uma clara negação do inferno real de fogo que a Bíblia ensina como qualquer um pode deduzir. E, de acordo com Hunt, o fogo que atormenta os condenados é "muito pior" que chamas físicas (i.e, a "sede ardente" como Hunt concebeu depois). Hunt acredita que o fogo não é físico (o que é negar um inferno literal de fogo), porque corpos físicos não estão no inferno. (Eu também não podia imaginar como uma sede ardente pode ser "muito pior e muito mais doloroso" que chamas físicas. Quando eu era descrente, se me dissessem que o inferno era uma sede ardente por Cristo eu não faria caso disso, pois seria melhor do que chamas literais; minha réplica seria assim: "sem um lugar ruim para pagar por uma vida cheia de pecados eu pecaria agora e teria sede depois").
P: O que dizer dessa declaração: "O doloroso tormento das pessoas no lago de fogo envolve certamente remorso (Hunt se refere a Lucas 16:25), mas será dolorosamente remorso impenitente como eles vivem repetidas vezes a memória vívida dos pecados que eles cometeram e da rede que eles estão inextrincavelmente presos para eternidade" (pg. 29).
BDM: Novamente ele faz a mesma coisa. Observe, Hunt não menciona chamas físicas (porque ele já tinha dito que chamas no lago de fogo não são reais chamas físicas), mas está se referindo mais uma vez a uma sede ardente (o qual ele mostrou nas páginas 29-30). Este "remorso" que ele fala não é da dor das chamas, mas de uma sede por Cristo, por Ele ter rejeitado tal pessoa. Esta é uma visão piegas do inferno e totalmente não bíblica.   
P: Por favor, comente esta declaração: "A angústia deve ser ainda mais insuportável sob a horripilante compreensão que a obstinada insensatez e inflexível egoísmo tenham enviado tal pessoa para lá – um lugar para o qual ele não precisava ir e de qual destino Deus fez de tudo o que podia para o salvar" (p. 29).    
BDM: Aqui há outra falha na teologia de Hunt – ele rejeita totalmente a soberania de Deus na salvação!! "Deus fez tudo o que podia para o salvar"? Que Deus é esse que "fez tudo o que podia", e FRACASSOU? E na página 28: "recusando permitir (Deus) perdoá-lo e fazê-lo santificado e bem-aventurado como Ele deseja". Novamente, que tipo de Deus é esse, que fez de tudo o que podia e fracassou? Que tipo de Deus é esse que podemos recusar a permissão de que Ele nos perdoe? Não o Deus da Bíblia, certamente, mas um Deus de nossa própria imaginação o qual substituímos Sua vontade pela nossa vontade. A Bíblia não ensina esta filosofia Arminiana!
P: Eu vejo alguma especulação de Hunt na parte em como o inferno pode ser, mas eu não vejo um inferno como sendo não-literal. Eu concordaria com Hunt que as chamas do inferno certamente são reais para ser pior do que chamas físicas (na terra), porque a pessoa é atormentada sem ser consumida.
BDM: Mas não é isso que Hunt está dizendo. Para Hunt, não há chamas no inferno que sejam piores do que as chamas na terra. Ele está dizendo que a REAL sede ardente é pior do que as chamas físicas (chamas não verdadeiras para Hunt) que os teólogos do passado e presente tem IMAGINADO ser o inferno. O lago de fogo para Hunt não tem chamas reais. Se você não tem chamas literais, então você não tem um inferno literal.
Leia a seção de Whatever Happened to Heaven? começando na parte final da página 29 até a página 30 – "Sede Ardente..."; Dave deixa muito claro aqui que chamas no inferno não podem ser físicas porque os corpos não são físicos. Ele não está descrevendo isso como sendo pior do que as chamas na terra, mas um tipo DIFERENTE de "chama", isto é, uma chama não física tal como foi ensinada por C.S Lewis, John Stott, Clark Pinnock, e Billy Graham. Mesmo o altamente respeitado (muito injustificadamente) J.I. Packer ensina este inferno não literal (com mais um pequeno ensino interesseiro lançado nele). (Packer diz que não acredita que "a essência do inferno seja a figura de um grotesco desconforto corpóreo... [que idéia ele concebeu!) avaliando de forma errada a sombria dimensão dos quadros traçados por Dante e Jesus, e nos escritos do Novo Testamento... A essência do inferno é [certamente] ódio próprio e a aversão de Deus...").
Hunt descreve esta sede como uma "torura" – "A SEDE flamejante [isto é, não fogo flamejante] que tortura os que estarão no lago de fogo será causado pela carência do verdadeiro amor que preenche o céu e o torna um estado de felicidade" (p.30). Isto não é uma negação do inferno de fogo literal claramente descrita na Bíblia?!
Que Hunt é obscuro em Whatever Happened to Heaven?, eu não nego. Mas lendo toda a seção novamente, olhando para qualquer admissão que haja de chamas reais no inferno – você não encontrará. Veja também o livro de Hunt In Defense of the Faith, em que ele é mais transparente no ensino de que o inferno é meramente um estado de terrificante sede espiritual por Deus da parte de seus habitantes.
Hunt deve ter interpretado de forma errada estes versículos:
Mateus 13:42 –> "E lançá-los-ão na fornalha de fogo; ali haverá pranto e ranger de dentes".
Apocalipse 20:13-15  –> "E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras. E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte.E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo".
Apocalipse 21:8  –> "Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos fornicadores, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte".
Em resumo, a posição de Hunt sobre o inferno fecha com a do papa João Paulo II do que a do Cristianismo (isto é, para João Paulo II, "[o inferno é] um estado mental que você põe em sua mente por cortar você mesmo sua comunhão com Deus").

Pós-escrito #1: Em uma carta datada de 4/2/2000 (e reproduzida por Hunt em 3/2000 na Chamada Bereana), Hunt tenta de novo explanar sua posição sobre o inferno: "Como em vista de um inferno literal com chamas literais, é exatamente o que eu acredito. São essas chamas físicas, ou algo ainda mais horrível? Deve algo ser físico para ser real? É isto o que você entende por literal? A alma e o espírito são reais? O homem rico disse que estava “atormentado nesta chama" e pediu que Lázaro molhasse a ponta de seu dedo na água e molhasse a sua língua (Lc 16:24). Aqui vejo chama literal e sede ardente. Isto foi físico, ou pior? Seu corpo físico tinha ido a sepultura e somente sua alma e espírito estavam no inferno.” – Este é precisamente nosso problema com Dave Hunt – ele tem redefinido "literal" para significar não-fisico! (Eu suponho que para Hunt ter um dólar literal significa que pense que tem a idéia de que tem um dólar literal em sua mente!). Se você ler o que Hunt diz em Whatever Happened to Heaven? e depois sua carta, ele claramente continua a definir uma sede "espiritual" PIOR e MAIS HORRIVEL que chamas físicas do inferno. Isto é incrível, que um homem que ataca quem alegoriza e/ou espiritualiza as Escrituras, esteja fazendo as mesmas coisas! 

Pós-escrito #2: Hunt escreveu um artigo em 4/01 na Chamada Bereana intitulado "Is Punishment Eternal". Novamente, uma parte do artigo levaria alguém a acreditar que Hunt tinha mudado sua posição para a verdade de um inferno literal. Porém, em nenhuma parte de seu artigo Hunt diz que o inferno é literal. Ele admite a existência de um lago de fogo, mas esquiva-se de afirmar sua literalidade. Neste artigo, Hunt reconhece o lago de fogo como um lugar de punição eterna, o que não é diferente de sua posição anterior – só que dessa vez ele não faz menção da "sede ardente". Nas linhas finais, Hunt até se retrata do que escreveu em Whatever Happened to Heaven, e/ou escreveu em artigos onde especificamente declarou que o lago de fogo é de fogo literal e não uma sede ardente, então ele ainda está negando a doutrina bíblica de um inferno de fogo literal.

Pós- escrito #3: Em novembro de 2000, um leitor enviou um email para a BDM sobre a negação de Hunt de haver um inferno literal:
"Você está certo em dizer que não é bíblica (a posição de Hunt que o inferno é um estado da mente ao invés de um lugar físico), mas nem um nem outro é 'piegas.' Isto é uma séria heresia. Tem o traço do misticismo rosa-cruz, desenvolvida pelo filósofo alemão, Jacob Boehme. A cosmovisão de Boehme era de que o universo é meramente uma emanação da mente de Deus. Como Deus encadeou a descoberta de Si mesmo e toda a lógica que implicou nisso, o mundo foi "criado" e descobrimos a nós mesmos, evoluindo através dos níveis da divindade universal, explorando seu infinito potencial. Esses que pela força de suas vontades ansiaram pela emanação da vida eterna e luz, o qual chamamos de "Cristo", ficam firmemente abertos como uma rosa para que no fim descubram que "Cristo" já está ardendo no centro de seu ser. Como Boehme, o inferno e o céu de Hunt são no final das contas meros estados da mente tanto quanto estados físicos de existência. Isto é teosofia clássica. Abandonando o mundo para se encontrar com seu "cristo" em um proeminente tema da historia do misticismo rosa-cruz. Mas isto soa ortodoxo para neo-evangélicos ignorantes que não fazem isto?
Eu temo que a visão herética de Hunt sobre o inferno de fogo conseqüentemente aponte para uma mais avançada cosmovisão herética espreitando a sua aparência vil, agradecendo pela sua longa obsessão pelo romântico cristão místico William Law, que serviu como principal canal dos escritos de Boehme na Europa e no novo mundo. Se não fosse por Law, Boehme teria permanecido como um obscuro místico esquecido para sempre nos arquivos da literatura ocultista e da história ocidental podendo ter emergido de uma forma completamente diferente. O deísmo nunca poderia ter visto seu dia. A maçonaria poderia ter permanecido em um obscuro clube para cavalheiros ingleses, e nunca ter se prendido entre as raízes da sociedade colonial. Os movimentos "cristãos" místicos, nunca veriam a luz do dia. Aparentemente, o legado deixado por Boehme marcou a igreja, não somente através de Law, mas especificamente pelos seus estudantes, como evidenciado pela invulgar doutrina de Dave Hunt".

Em todo lugar em que é preletor, Hunt é totalmente omisso em relação à doutrina da separação bíblica. Ele diz: "Em primeiro lugar, eu falaria no Vaticano se fosse convidado e permitido expor o Evangelho claramente em contraste com o falso Evangelho do Catolicismo Romano". Soa correto, não é? Billy Graham também disse isso, assim Hunt repete isso agora. Mas esta analogia não é boa a menos que você na verdade corrija os erros desses que você irá pregar antes! Quando Hunt falou na igreja de John MacArthur ele fez alguma admoestação a MacArthur sobre a questão do sangue de Cristo, ou sobre as associações ecumênicas de MacArthur, ou sobre os ensinos de conceitos psicológicos de MacArthur? Não, ele não fez. Assim, o argumento de Hunt que ele iria repreender as falsas doutrinas não foi seguido quando ele foi à igreja de MacArthur. Hunt falha totalmente em atentar para seus próprios conselhos.

Uma vez falando pessoalmente com Hunt eu perguntei por que ele continuava a falar na Word of Life (WOL) quando pessoas como Chuck Swindoll eram convidadas para o mesmo púlpito. Ele me cantou a mesma letra: "Contanto que eles não restrinjam o que eu disser, eu falarei em qualquer lugar". Eu tentei mostrar que a WOL não precisa restringi-lo; ele se restringia a si mesmo (tal como fez no púlpito da igreja de MacArthur). Eu perguntei a ele se caso fosse convidado a voltar ao púlpito da WOL ele pensaria na hipótese de repreendê-la publicamente por ter um psicólogo extremista (Swindoll) falando por três dias seguidos imediatamente depois dele (Hunt)? Sua resposta foi: "Você é um homem duro, Rick" (significando, eu suponho, que eu tenha um espírito crítico).

O pano de fundo é: Dave Hunt é totalmente incapaz de aplicar a doutrina bíblica da separação. Sua aplicação de II João 9-11 é somente para separação de um ensino que especificamente diga: "Eu afirmo que Cristo NÃO veio em carne", que nos restringe de ter comunhão, eu suponho, somente de alguém como um bispo Spong (N.T.: bispo da igreja episcopal conhecido por suas posições progressistas) ou outros liberais dessa mesma laia. Alguém tem que perguntar também o que significa "permanecer na doutrina de Cristo"? O que é a doutrina de Cristo? Considerando que a Bíblia ensina que Cristo é a Palavra Viva, TODAS as doutrinas da Bíblia compõem a "doutrina de Cristo". Quais doutrinas Hunt está disposto a excluir a fim de querer fazer entrar no Reino irmãos professando desobediência sob II João 7-11?

Aqui há outro bom exemplo de como Hunt está falhando em praticar a doutrina bíblica da separação: ele é integrante do conselho da ECFC, ExCatholics for Christ (ex-católicos por Cristo) e tem falado em seus encontros anuais (incluindo o encontro referido acima na igreja de MacArthur). A ECFC tem permitido a pentecostais e carismáticos participarem livremente da sua plataforma. Um orador declarou em 1989: "Eu tenho que considerar ser genuína a experiência de ser batizado no Espírito Santo e depois ter a experiência de falar em línguas". Apresentando um fórum carismático, ainda que ele não tenha usado a ocasião para ensinar esse erro, é uma pratica danosa. Esses que acreditam em obras para serem salvos ou para manter-se salvo são como os perdidos católicos romanos que é o povo que a ECFC está buscando trazer para Cristo. A denominação que acredita que o falar em línguas é necessário como evidência de salvação está caindo na mesma armadilha do catolicismo (Fonte: 2/1/99, Calvary Contender). (Entre julho e agosto de 2001, a revista Foundation revelou em primeira mão: "É desanimador relatar que Henry Morris, fundador do Institute for Creation Research, e Dave Hunt, editor da Beran Call, juntaram-se com a Capela do Calvário fundada por Chuck Smith recentemente para uma conferência bíblica chamada "Sabedoria das Eras"... isto é um lamentável compromisso de emprestar seu nome à teologia carismática e ecumênica empreendida pelo movimento da Capela do Calvário. "A Foundation disse que o compromisso ocorreu quando esses homens juntaram-se num esforço ministerial com Smith, "que aderiu ao falar em línguas e outros dons revelados e sentidos nos campos carismáticos e neo-evangélicos" (Fonte: 15/9/01, Calvary Contender.)

Parece ser um fato de pouca importância saber que Hunt NÃO é um cessacionista (alguém que acredita que o cânon das Escrituras não só está fechado, mas também que novas revelações de Deus já não estão sendo dadas). As raízes de Hunt são o pentecostalismo, do qual ele nunca se desligou totalmente. Seus laços mais íntimos são com Chuck Smith e a Capela do Calvário, uma denominação "moderadamente" carismática (algo contrário ao hiper-carismatismo). Hunt acredita no dom de línguas e que todos os dons do Espírito Santo são para hoje, mas alerta que línguas são fáceis de fingir e podem ser perigosamente enganadoras (10/87, Eternity). Em seu testemunho, ele descreve sua experiência de ser batizado no Espírito Santo e de falar em línguas (Christian News 7/14/86). O Heritage Herald de 10/87 teve Hunt na lista de convidados no clube PTL (N.T.: entidade pentecostal interdenominacional). (Hunt foi excomungado dos irmãos Plymouth em 1966 por ser pentecostal - especificamente por defender o falar em línguas e outros dons do Espírito Santo para hoje. Hunt ainda alegou que foi afastado por falar inflexivelmente a verdade bíblica e que os irmãos não quiseram ouvi-lo. O relato completo dessa história está no livro de 1972, Confessions of a Heretic (Logos International, 216 pgs.), especificamente no capítulo 18, "O inicio das heresias de Hunt". Em Confessions, Hunt apresenta suas reivindicações de um número de experiências carismáticas incluindo "línguas" e o ouvir Deus em uma "voz audível", e diz: "fiquei na plataforma em que multidões afluíam a Kathryn Kuhlman no Shrine Auditorium e assisti milagres acontecerem ao redor de mim até que eu quase não pude acreditar com meus próprios olhos" (Confessions, pp. 185,186). Hunt afirma que isto foi durante o período de sua vida em que ele formou seu "sistema de teologia". (Confessions, p. 214) e que esse "sistema" parecia ainda estar infectando seus pensamentos e escritos.)

Hunt não somente acredita em línguas, ele aparentemente retém a visão pentecostal/carismática de revelação. Hunt é apoiador de Henry Blackaby, provavelmente por causa da visão de Blackaby de revelação ser muito similar a sua. Hunt é um carismático moderado, Blackaby batista místico (alguns chamam isso de "batiscostal"). (Dave Hunt nega veementemente ser chamado de um não-cessacionista como esse termo é definido em relação ao cânon da Escritura que está fechado. Mas em termos práticos, é o que precisamente ele endossa com seu apoio a Blackaby). O ponto que ambos, Hunt e Blackaby defendem de uma visão aberta da revelação – Deus ainda faz revelações hoje – não o contrário, mas definitivamente à parte, das Escrituras. Dessa maneira, tal posição deve levar ao erro de doutrina e prática, mas o mais importante, ela não é bíblica.

Em março de 1997, na Berean Call, um leitor fez a Dave Hunt a seguinte pergunta:
"Como um cristão evangélico conservador e pastor batista sulista eu fiquei preocupado com o que você escreveu (em janeiro de 97) que somente 55% dos delegados da Convenção Batista do Sul (SBC) de Louisiana em novembro votaram que a Bíblia é inerrante! Por que os ativistas cristãos não mostram preocupação por esta incredulidade que eternamente condena almas? Senhor Hunt, você está tentando dizer que 45% desses delegados da SBC em Louisiana estão a caminho do inferno e acreditam na doutrina da inerrância como pré-condição para salvação...? Por favor, clarifique sua posição na próxima edição do TBC (The Berean Call). ... Eu questiono a sua justiça e integridade ao acusar um grupo de pessoas de estar em incredulidade, heresia, e apostasia plena, rejeitando a doutrina da inerrância".

Dave Hunt respondeu ao leitor como segue:
"Eu sinto muito se o que eu escrevi foi mal entendido. Eu não pretendi transmitir a idéia que os Batistas do Sul que negam a inerrância das Escrituras estão necessariamente perdidos. Se eles acreditam pelo Evangelho que eles são eternamente salvos. O que eu intencionei transmitir foi a idéia que uma negação da inerrância põe o próprio Evangelho em questão. Se a Bíblia não é totalmente verdadeira então quem pode decidir quais partes são válidas e quais não são? Uma negação da inerrância poderia proporcionar aos incrédulos uma desculpa para rejeitar o Evangelho e assim condenar as suas almas. Não, eu não intencionei dizer que 45% dos que rejeitam a inerrância são "uns descrentes, heréticos e apóstatas", mas acredito que negar a inerrância é um grande passo na direção de tudo isso". (Ênfase adicionada).

Se alguém me fizesse essa pergunta eu responderia que esses que negam a inerrância estão de fato indo para o inferno. Sem crer na inerrância das Escrituras, a crença no Senhor Jesus Cristo torna-se sem sentido. Em Apocalipse 19, um dos títulos do Senhor Jesus Cristo é a Palavra de Deus. Ele também é referido como a Palavra em João 1. Eu diria que PELO MENOS 45% desses delegados da SBC da Louisiana e possivelmente muito mais que esses estão indo para o inferno. A pessoa tem que querer saber: o que Dave Hunt pensa do mundo? (Fonte: The Proclaimer; edição #2, 1997.) (Mas isto é típico de Hunt – ele regularmente expõe os falsos ensinos e atividades ecumênicas de conhecidos líderes cristãos e então nos diz que esses mesmos falsos mestres são nossos irmãos em Cristo. Em nenhuma parte da Bíblia há alguma sugestão que um homem possa ser simultaneamente um falso mestre e um crente em Cristo).

Um pastor escreveu em relação ao livro para crianças de Dave Hunt, The Money Tree (ilustrado pela irmã de Hunt):
"Eu decidi honestamente enviar de volta para você esse livro. A principal razão de eu estar o enviando de volta é porque lemos somente uma coisa para nossas crianças que é a Bíblia. Portanto, nós simplesmente não usaremos esse seu livro. ...Eu poderia também mostrar na terceira ilustração do livro o sonho que o garoto teve sobre “uma árvore mística, mágica e maravilhosa". Também na segunda e décima terceira há algo como figuras em um desenho de uma manhã de sábado encenado com “heróis do futuro” sobre isso. Não há referência para a imagem no texto do livro. Eu desejo saber o porquê disso.

- Na seção de Q&A (perguntas e respostas) da TBC de janeiro de 2000, há uma pergunta em relação ao livreto de Hunt "The Nonnegotiable Gospel", com a preocupação de que a palavra "arrependimento" não pôde ser encontrada. A resposta de Hunt era que as palavras "se arrependem", "arrependimento", ou "se arrependeu" não é achado no Evangelho de João, nem qualquer coisa específica sobre arrependimento no evangelho como Paulo define em I Coríntios 15, e que arrependimento não é o tema principal do Novo Testamento. Então, Hunt argumenta que arrependimento não requer articulação porque está implícito em acreditar no evangelho, e, portanto:

"... desde que a Bíblia não especifica arrependimento como parte do evangelho que por meio dele são salvos os pecadores, eu não ouso fazer tal desafio. Eu não estou dizendo que poderia não ser bom pregar arrependimento no "The Nonnegotiable Gospel", mas requereria uma explicação considerável. Não requerer arrependimento pode causar um pouco de confusão? O que significa exatamente arrependimento? Como o completo arrependimento deve ser? A pessoa tem que se arrepender de todo pecado cometido? Ele está então sob a obrigação de viver uma vida acima de todo pecado? Isto poderia pôr um fardo no pecador que ele não poderia agüentar, enquanto ainda não percebendo que Cristo lhe dá a força de viver uma vida nova? Eu não tinha omitido nenhum arrependimento conscientemente, mas eu penso que é melhor deixar desse modo".

[Comentário do Editor da Voice in the Wilderness: A Bíblia não ensina isto (?), então eu não devo "ousar desafiar o pecador a que se arrependa (?); "também isto está confundindo" as pessoas (?). Quando Dave Hunt se recusa a pregar este fundamento inegociável da doutrina de salvação, que Jesus ordenou que “arrependimento e a remissão dos pecados” deveria ser pregado "em Seu nome" (Lc. 24:47), Hunt está pregando um "outro evangelho". Ele está sugerindo essencialmente que Jesus estava errado quando ordenou que arrependimento fosse pregado. "Perdão de pecados" não é a essência de como a pessoa é salva? Jesus não colocou "arrependimento" dentro do mesmo contexto? Ele não ordenou que fosse pregado? Sim, Hunt admite que tal coisa como "arrependimento" existe. E ele está bastante correto quando diz que muitas vezes a palavra atual "se arrepende" poderia não aparecer--que é "inerente" (incluído ou compreendido) no "resto" do processo de salvação--mas sugerir que a Bíblia não diz que arrependimento é parte da salvação, ou que nós "ousamos não pregar isto, que é "melhor deixar [fora]", quando qualquer um que leu uma quantia escassa da Bíblia até mesmo vê o conceito que PROLIFERA na Bíblia e os argumentos de Deus para "Virar! Voltar-se [se arrependa] de seus maus caminhos, por que razão você morrerá...?" (Ezequiel. 33:11), é um "outro evangelho." Além disso, a confusão de palavras de Hunt indica que ele verdadeiramente está confuso sobre o que é arrependimento. Ele parece ver isto como uma "obra", em vez de um "lugar" ao pé da cruz de Cristo].

[Pós-escrito: Em uma carta de 2/4/00 Dave Hunt, diz, "Nem o Apóstolo João nem o Espírito Santo apresentaram adequadamente o evangelho em sua totalidade. Na realidade, se eu o entendo corretamente, Jesus não apresentou o evangelho corretamente a Nicodemus, ou para a mulher samaritana, ou para os homens cegos, ou para Zaqueu, etc. A propósito, Zaqueu se arrependeu sem que Jesus lhe dissesse que se arrependesse. Como eu tentei dizer, eu acredito que arrependimento é inerente no evangelho para esses que acreditam nisto."].

Em outras palavras, de acordo com Dave Hunt, você pode se arrepender não se arrependendo de fato, porque é inerente no evangelho que você já acreditou (embora você possa não ter tido isto expresso a você como tal)?

A pessoa só pode supor que Hunt não está familiarizado com as seguintes passagens da Bíblia:

Marcos 2:17 – "E Jesus, tendo ouvido isto, disse-lhes: Os sãos não necessitam de médico, mas, sim, os que estão doentes; eu não vim chamar os justos, mas, sim, os pecadores ao arrependimento".

Ou:

Lucas 15:7 – "Digo-vos que assim haverá alegria no céu por um pecador que se arrepende, mais do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento".


Lucas 24:47—"E em seu nome se pregasse o arrependimento e a remissão dos pecados, em todas as nações, começando por Jerusalém".

Ou:

Atos 26:20 – "Antes anunciei primeiramente aos que estão em Damasco e em Jerusalém, e por toda a terra da Judéia, e aos gentios, que se emendassem e se convertessem a Deus, fazendo obras dignas de arrependimento".

Ou:


II Coríntios 7:8-10—"Porquanto, ainda que vos contristei com a minha carta, não me arrependo, embora já me tivesse arrependido por ver que aquela carta vos contristou, ainda que por pouco tempo. Agora folgo, não porque fostes contristados, mas porque fostes contristados para arrependimento; pois fostes contristados segundo Deus; de maneira que por nós não padecestes dano em coisa alguma. Porque a tristeza segundo Deus opera arrependimento para a salvação, da qual ninguém se arrepende; mas a tristeza do mundo opera a morte".

Ou:


Hebreus 6:1—"Por isso, deixando os rudimentos da doutrina de Cristo, prossigamos até à perfeição, não lançando de novo o fundamento do arrependimento de obras mortas e de fé em Deus".

Ou:


II Pedro 3:9 – "O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para conosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se".

- Dave Hunt também demonstra uma inclinação favorável para a EC ("O Evangelho de Jesus Cristo: Uma Celebração Evangélica").
(N.T.: Trata-se de um documento firmando um pacto entre lideranças das mais diversas correntes cristãs).
O editor da Voice in the Wilderness escreveu uma carta à TBC em relação a isso: Em 7/99 O boletim informativo Berean Call, TBC, expressa a sua "... emoção a ler [da EC] afirmações do verdadeiro evangelho...". Dave Hunt, nem qualquer outro membro da TBC alguma vez respondeu àquela carta da Voice in the Wilderness. A TBC só se interessa por documentos que pareçam ser dos "camaradas" que os subscrevem. Caso contrário, Hunt aparentemente concorda com esses que endossaram o conteúdo do documento da EC.

Dr. Bill Jackson, presidente da Associação de Fundamentalistas que Evangelizam católicos (AFEC), preparou uma declaração em 18/6/99 no documento da EC (o texto completo da EC está na Christianity Today de 14/6/99). Este documento foi endossado por Charles Colson, Bill Bright, e J.I.Packer, todos que também assinaram o controverso documento da ECT de 1994 e 1997; como também endossado por R.C. Sproul, John MacArthur, e D. James Kennedy, todos de quem publicamente [embora debilmente] recusaram e criticaram aqueles que assinaram os documentos da ECT. Há várias declarações neste último documento que lida com áreas que não foram negociadas completamente nos documentos anteriores da ECT (por exemplo, imputação é negociada agora favoravelmente, mas foi constantemente contrária aos concílios católicos e seus catecismos). A EC diz, "Nós não podemos abraçar qualquer forma de indiferença doutrinária pelo qual a verdade de Deus seja sacrificada para uma falsa paz." Mas nenhum exemplo melhor de "indiferença doutrinária" que o próprio documento da ECT (Tiago 1:8)! Porque a ECT I declarou que "evangélicos e católicos são irmãos e irmãs em Cristo", para ser pertinente, o novo documento da EC deve ser submetido aos católicos que assinaram o ECT I e II. É difícil ver como uma pessoa poderia subscrever a ECT e EC. A única conclusão lógica é para todos que assinaram a EC remover os seus nomes da ECT.

Também parece que os denominados endossantes "evangélicos" da ECT "foram deixados fora do gancho" por críticos anteriores como Dave Hunt. Acreditamos que a EC será usada para reabilitar esses que erraram em 1994 e 1997, sem ter o que admitir ou pedir perdão pelos seus erros. (Fonte: Calvary Contender 7/15/99) [Outros endossantes "evangélicos" da EC entre os 15 membros do Comitê de elaboração e 114 membros do comitê de endosso incluem John Ankerberg, Kay Arthur, Tony Evans, Jerry Falwell, Bill Hybels, David Jeremiah, Max Lucado, Woodrow Kroll, Tim & Beverly LaHaye, Erwin Lutzer, Bill McCartney, Luis Palau, Pat Robertson, Ronald Sider, Charles Stanley, John Stott, Joseph Stowell, Chuck Swindoll, Bruce Wilkinson, e Ravi Zacharias; também endossando a EC estavam os hiper-carismáticos Jack Hayford e Steven Strang.]

Porém a ignorância de Dave Hunt e os membros da EC parecem concordar em tudo isso, estando Hunt "emocionado" com o documento que a EC lhe fez à parte de suas conseqüências. Também é importante notar que o documento da EC (o qual é suposto uma declaração definitiva e inclusiva do verdadeiro Evangelho de Cristo), nunca menciona arrependimento para salvação (soa familiar, Dave? --veja o item "arrependimento" acima), e nunca menciona a depravação total de homem (apoiando assim um evangelho de regeneração baseado na "decisão"). Não é maravilha saber que Dave Hunt está "emocionado" com o documento da EC.

Além disso, a EC promove uma unidade ecumênica (por "empreendimentos cooperativos trans-denominacionais") com todos os que professam ser crentes atestando que a EC é "essencial" à fé. Mas esta não é a unidade da fé ensinada em Efésios. Enquanto nós somos instruídos através da Bíblia a ser de uma só mente, o evangélico de hoje zomba da idéia da verdadeira unidade Bíblica baseado em acordo completo com, e submissão para, a santa Palavra de Deus. O único uso da palavra "unidade" no Novo Testamento em relação aos crentes é achado em Efésios capítulo quatro. É uma "unidade do Espírito" (v. 3), não de homens. É uma "unidade da fé" (v. 13) baseado na sã doutrina para a qual os crentes estão a batalhar, não derrubando nem as reclassificando em essenciais e não-essenciais (Judas 3). Nenhuma unidade espiritual verdadeira pode existir aparte da unidade doutrinária e devemos notar “os que promovem dissensões e escândalos contra a doutrina que aprendestes; desviai-vos deles" (Rom. 16:17).

- Vendo o roteiro de preleções de Hunt impresso a cada mês nos boletins informativos da sua TBC, notando os "nomes" de alguns lugares onde ele fala, a pessoa deseja saber "como" ele ganha entrada em lugares que parecem ser alguns dos mesmos que ele "aponta" nos seus escritos como fazendo parte da apostasia e de falsos ensinos para a igreja. As igrejas do movimento Capela do Calvário caem nesta mesma categoria. Embora Dave Hunt fosse um orador frequente nas igrejas do movimento Capela do Calvário (quase no começo do seu ministério), uma olhada nos seus roteiros de preleção nos boletins informativos da TBC de 12/99 e 1/00, a pessoa pensaria que Hunt se tornou agora um oficial no âmbito da Capela do Calvário. (O TBC de 3/01 teve o roteiro de Hunt de 9 de março a 20 de maio de 2001--mais do que na primeira vez que Hunt aceitou um compromisso de estar na lista de oradores convidados da Capela do Calvário. O TBC de 11/02 teve o roteiro de Hunt de 13 a 17 de novembro de 2002--sete de cada dez compromissos de Hunt eram marcados para igrejas Capela do Calvário ou programas de rádio. O TBC de 12/02 teve o roteiro de Hunt de 15 de janeiro a 23 de fevereiro de 2003--quatro de sete compromissos de Hunt eram marcados para as igrejas Capela do Calvário. Nós poderíamos continuar sem parar--a partir de 12/06 os compromissos de Hunt continuam sendo predominantemente na Capela do Calvário que patrocinou os eventos.) As Capelas do Calvário são muito ecumênicas e permitem experiências carismáticas não bíblicas. Também John Wimber, fundador do movimento Vineyard, era do movimento Capela do Calvário. Falando nestes foros da Capela do Calvário, Hunt está pondo o seu imprimatur nos seus erros, porque os que observam as suas ações entendem que se apóia o que eles fazem (e aparentemente ele faz).

O relato seguinte é um resumo da experiência do editor da Voice in the Wilderness quando ele foi para uma igreja da Capela do Calvário para ouvir Dave Hunt falar:

A pessoa caminha neste grande auditório "escuro" (1500 lugares), tateando muito, como um amigo disse, "parece ser um cinema". (E depois eu fui descobrir por este mesmo amigo que esta "igreja" tem até mesmo um posto de concessão de serviço postal.) Destacando-se na parte de trás está um completo estúdio com centro de controle de áudio/vídeo. O sistema de som/vídeo é todo "uma obra de arte.” E a plataforma "escura" (embora iluminado com refletores) é obviamente projetada para as suas bandas de rock—com baterias ajustadas com vários microfones, guitarras e monitores pretos. Não há nada em qualquer parede a indicar a pessoa que entra que esta poderia ser uma "igreja".

Depois de se sujeitar a ouvir música rock gospel durante todo o tempo antes da reunião, e ver algo como uma peça teatral, um telão "promove" a vinda das atrações, o tempo de "adoração" começa com a lamúria de uma guitarra conforme uma banda de rock gospel começa a tocar. Os cantores conduzem mantras ocultistas com frases repetidas, supostamente "louvando" a Deus, com muitas pessoas se balançando e elevando as suas mãos. Quando o líder (o mesmo que tinha lamentado como a "voz de Satanás" na guitarra) então conduz a "oração", ele é tão emocionalmente forjado que passa alguns segundos "suspirando" ao microfone.

Um aparte: este é o mesmo lugar onde, alguns anos atrás quando eu estava aqui a trabalho, havia uma moça que eu falei ocasionalmente durante o café ou o almoço; não era uma cristã, não tinha nenhum interesse em assuntos espirituais, mas ela foi para a "Capela do Calvário" por que... pronto para isto? --"Eles têm uma EXCELENTE banda!".

Depois de tal abertura, e então introduzido pelo pastor, Dave sobe a plataforma "andando como pato" (pelas recentes cirurgias no quadril), que, até este momento, estivera em oração a maior parte do tempo. A mensagem de Dave era boa, mas em muitos aspectos, fraca. De um lado, ele cita Billy Graham, enquanto expressa o "companheirismo" dele com o papa e outras figuras semelhantes, e as declarações [de Graham] que os mórmons são certos, e no próximo momento, diz que Billy Graham "prega o evangelho" e que pessoas têm sido salvas sob o ministério dele. Ou, Dave repreende Bill Bright por receber o Templeton Prize e ser co-signatário da ECT, e em outro momento refere-se a ele como "meu velho amigo... " será que esta "amizade" ainda é uma relação "atual?" [Hunt é o autor da história original sobre a qual foi baseado um filme sobre Billy Graham, e teve papel fundamental no desenvolvimento dos "Atletas em Ação" do Campus Cruzade.] Onde fica Efésios. 5:11(a) nisto, desde que ele é fiel a verso 11(b)?--"[a] E não comuniqueis com as obras infrutuosas das trevas, mas [b] antes, condenai-as".

E aqui temos que lhe perguntar. --Considerando o que ele expõe e ensina, como ele ganha entrada para lugares que, pelo caráter deles, são os mesmos que ele critica e expõe? Sua resposta está na condição de que enquanto estes lugares tiverem certos laços denominacionais e "nomes", eles, na realidade, "concordam com" o que ele escreve e fala. ... que ele não recebe convites de lugares que não concordam...

Bem, enquanto Dave Hunt "pensa" que os lugares que o convidam "concordam"... e o pastor (local) deste lugar finge estar concordando... a publicação oficial ("A Posição") da literatura da "igreja" conta outra história. E este pastor local, depois que Dave tenha acabado e se sentado, continuou por um pouco de tempo adicionando seu próprio valor de "dois-centavos"; e na verdade, a mensagem muito clara que Dave a pouco tinha apresentado foi por "água abaixo".

Como detalhado antes neste relatório, se Dave Hunt fosse especificamente falar contra os falsos ensinos e práticas das igrejas da Capela do Calvário às quais ele prega, ele nunca seria convidado a voltar. Seu claro acordo nesta área faz de sua mensagem uma piada hipócrita em afirmar "batalhar pela fé."

Uma olhada no roteiro de Dave Hunt em novembro de 2002 da TBC revelou até mesmo um compromisso ainda mais chocante que os comparecimentos à Capela do Calvário. --Em 13/11/02, Hunt foi relacionado para falar à igreja de Greg Laurie (Harvest Christian Fellowship)! Greg Laurie é um autor, evangelista de cruzada, e o pastor carismático de 12000 membros da Harvest Christian Fellowship em Riverside, Califórnia. Laurie é um psicólogo ecumênico e pregador endossante do movimento não bíblico Promise Keepers (Guardiães Promessa). Laurie administra 5-6 cruzadas evangelísticas todos os anos (as Cruzadas de colheita) e levam aproximadamente 50,000 pessoas cada. O evangelho de Laurie é centrado no homem (Arminiano), um evangelho psicológico; a mensagem dele é de encontrar “um significado mais profundo na vida", com Jesus sendo o que veio "encher o vazio".

Aparentemente, isso não importa para Hunt. Nas Cruzadas de Colheita de Laurie entre 500 e 800 igrejas são envolvidas em prover várias formas de apoio. O site da Harvest declara que: "O tipo de apoio varia de apoio financeiro a prover obreiros voluntários em promover freqüência às cruzadas. Muitas denominações e associações estão envolvidas, incluindo batista, metodista, presbiteriana, Evangélicos Livres, Igreja de Cristo, Assembléia de Deus, Capelas do Calvário, e igrejas independentes". Normalmente, Vineyard e igrejas católicas também participam.

* Eu não tive nenhum prazer em fazer esta exposição de Dave Hunt. Eu conheci Dave no Verão de 1988, li todos os seus livros, fui em uma excursão a Israel com Dave em 1990, fui a vários eventos em que falou e nos seus debates, e o considero um bom amigo. Até alguns anos atrás, eu tinha decidido ignorar o que eu considerei serem algumas falhas na teologia e prática de Dave, até mesmo em casos onde me convenceram que ele estava seriamente errado. Nesta cumplicidade, eu estava errado. Leitores merecem saber os fatos sobre Dave Hunt, e então discernir para si mesmos a seriedade do erro. Eu combato esse erro, que em muitos casos, é muito sério.

Leia também: Dave Hunt Contra a Inspiração da Bíblia
 
Traduzido por Edimilson de Deus Teixeira
Fonte: Biblical Discernment Ministries

Discernimento Bíblico - www.discernimentobiblico.net