OS MALIGNOS FRUTOS DA SALVAÇÃO PELO SENHORIO

UMA DETALHADA CRÍTICA AO SERMÃO DO PASTOR BENNY BECKUM: "VOCÊ É REALMENTE SALVO?"

ESCRITO POR JOHN MARK CHARLTON

cheryljm@brktel.on.ca

Esta obra é uma análise de três sermões pregados pelo pastor Benny Beckum durante o acampamento de junho de 2003

Reimpresso sem revisão em agosto de 2004

Editado parcialmente pelo pastor D.A. Waite, Th.D., Ph.D.


ANTECEDENTES

Imediatamente após o fim do acampamento, fui informado das muitas conversões que alegadamente ocorreram lá. Enquanto somente ouvia as opiniões a respeito disso de muitos membros da igreja e ainda sem ouvir qualquer um dos testemunhos ou sermões, minha reação inicial foi de ceticismo e dúvida. Imaginei que algo ou alguém deve ter enganado essas estimadas pessoas. Eu pensei que talvez as partes informadas tivessem recebido uma versão enfeitada do que aconteceu. Suspeitei que poucas pessoas foram salvas, mas que a maioria dedicou sua vida novamente a Cristo e que, na emoção de tudo isso, as pessoas estavam simplesmente assumindo que TODOS foram salvos. Fui rapidamente informado de que não era o caso e que todas as pessoas mencionadas nasceram de novo pelo Espírito de Deus (o que significava que não eram salvas antes). Depois de orar sobre o assunto e falar sobre isso com minha esposa, eu cheguei à conclusão de que eu não poderia possivelmente julgar algo que eu não havia presenciado. Percebendo que seria difícil, eu estava, no entanto, determinado a abordar a intensa controvérsia com uma mente aberta e objetiva. Eu estava ansiosamente antecipando os testemunhos dos novos convertidos para que eu pudesse chegar a um entendimento do que exatamente ocorreu nos corações destas pessoas que eu pensava que já haviam sido salvas. Uma vez que eu tinha ouvido os testemunhos, fiquei muito preocupado com o que havia ocorrido nas reuniões do acampamento. Por quê? Porque havia uma grosseira heresia sendo propagada (do púlpito da igreja) no decurso de alguns dos testemunhos. "Heresia?" Você diz. Sim, por exemplo:

"Ninguém disse alguma vez que você tem que se entregar a Deus, você tem que desistir de tudo, como toda a sua vida, tudo. E eu não havia feito isso até esta terça-feira passada quando entendi perfeitamente e é por isso que estou salvo aqui hoje ..."

"..... Mas, agora, vejo que a vida cristã começa com uma entrega total. Eu não sabia disso até esta quarta-feira, quando o Senhor me salvou..."

Estas citações são de duas pessoas diferentes, e eu poderia dar mais exemplos, mas a mesma falsa doutrina está sendo repetida, apenas com palavras diferentes. Não, eles não estavam se referindo a ter um desejo ou uma vontade de se entregar totalmente a ponto de se converter. Era mais do que óbvio que eles queriam dizer totalmente (mentalmente e fisicamente) deixar todos ou pelo menos alguns de seus pecados conhecidos antes que eles pudessem vir a Cristo. Eles deixaram claro que se ainda estavam com algumas coisas neste mundo, ou se eles ainda estavam lutando com alguns determinados pecados, então eles teriam que parar de cometer tal ou tais pecado(s) a fim de vir a Cristo.

Algumas pessoas admitiram ter dúvidas sobre a sua salvação e de lutar com determinado(s) pecado(s) anteriores às reuniões no acampamento, no entanto, eles não estavam a par desta [falsa] doutrina da "entrega total" que o pastor Beckum propagou. É por isso que, durante e após as reuniões do acampamento, suas dúvidas se intensificaram a ponto de estarem com "certeza" de que não eram "verdadeiramente" salvos. Isso resultou em uma nova experiência de conversão "real" nas reuniões no acampamento. Para muitos, a sua primeira experiência de conversão, que ocorreu há muito tempo atrás quando simplesmente colocaram sua fé e confiança em Cristo foi deduzida ser "irreal", porque eles não tinham se "entregado totalmente" a Deus.

Esta falsa doutrina da "entrega total" leva as pessoas a descer um caminho que está ainda mais cheio de erro. Por exemplo, muitos daqueles que deram testemunho passaram por graves perturbações e lutas internas para chegar ao ponto de sua "salvação" (o que é totalmente anti-bíblico, como vou tratar mais a frente). Por que houve essas perturbações em seus corações? Porque os falsos ensinamentos do doutor Beckum complicaram o DOM da salvação de Deus e fez com que as pessoas pensassem que tinham que se esforçar e lutar com os pecados em suas vidas até o ponto em que estivessem "convencidos" de que haviam abandonado tudo deles e então poderiam realmente ter sido "salvos" (ainda que a maioria pensasse que foram salvos antes de ouvir os sermões do pastor Beckum).

Houve também essa popular falsa doutrina: de que se você duvidou/temeu, quer fosse salvo ou não, então você não foi realmente salvo (eu vou tratar desta doutrina antibíblica mais a frente). Também foi afirmado muitas vezes por pessoas diferentes, dando o seu testemunho de que estavam "muito confusas" sobre a sua salvação, por ouvir os sermões do pastor Beckum. Sua declaração sobre estar "muito confuso" sobre a sua salvação era em referência a eles duvidarem se ou não foram verdadeiramente salvos por causa do que o pastor Beckum pregou. Os sermões do pastor Beckum minaram a salvação das pessoas pela fé em Cristo somente e incentivou-os a adotar a filosofia antibíblica de tirar os olhos da obra consumada de Cristo e olhar para seus próprios defeitos. Afirmações levianas por parte dos "novos convertidos" que resultaram de tal filosofia eram: "bem, eu não estava totalmente certo se eu estava salvo antes, então é melhor prevenir do que remediar, e agora eu sei com certeza" e "meu medo de caminhar até o altar foi, provavelmente, o meu orgulho, e você acha que eu deixaria meu orgulho me levar ao inferno, eu não penso assim". Estas declarações descuidadas e outras como estas, fazem a salvação parecer um passeio em um trem que pode ser descarrilado a qualquer momento, dependendo de como você está se sentindo naquele dia.

A salvação é permanente. Quando colocamos a nossa fé e confiança em Cristo para a salvação da nossa alma e tendo um sincero desejo de se converter dos nossos pecados, isso resulta em pelo menos alguma mudança de ação (arrependimento), então somos salvos para sempre, sem "ses", ou "poréns" (João 10:28, 29) .

Depois de ouvirmos depoimentos de corações dilacerados, minha esposa e eu duvidamos seriamente da nossa própria salvação! Por quê? Porque nós respeitamos (em um sentido espiritual) muitas das pessoas que foram "salvas", e, no passado, ouvimos os testemunhos de suas experiências de salvação originais. Oramos com muitos deles, compartilhando como Deus tem respondido as nossas orações, e vimos o seu discernimento espiritual e sabedoria em muitas situações. Não pudemos deixar de pensar: "bem, se essas pessoas não foram salvas, talvez nós nunca fôssemos realmente salvos ou, ainda pensavamos que éramos salvos". Tivemos que nos voltar para a Palavra de Deus e entender que ainda que tenhamos fraquezas e conflitos em nossa caminhada com Deus, isso não significa que nunca fomos salvos. Muitos casais e indivíduos têm compartilhado o mesmo cenário (alguns publicamente e alguns privadamente) sobre sua própria experiência durante ou depois de ouvir os testemunhos e/ou os sermões do pastor Beckum.

Embora eu não tenha incluído os testemunhos neste artigo, transcrevi todos, para que eu pudesse ter certeza do que as pessoas estavam dizendo. Eu não quero deter-me sobre o que foi dito nos testemunhos. Não é o objetivo deste artigo analisar os testemunhos; o único propósito em dar um par de citações e explicar os temas errôneos em muitos dos testemunhos é oferecer uma compreensão de por que eu estava alarmado, e por isso que eu senti que era imperativo que alguém investigasse o que o pastor Beckum havia ensinado. Eu poderia dar muitos mais exemplos de testemunhos que demonstram a confusão e doutrinação de falsos ensinamentos do pastor Beckum nos "novos convertidos". No entanto, não é minha intenção analisar os testemunhos e provar que eles sejam antibíblicos. Em vez disso, devemos nos voltar para a fonte da experiência e determinar se o ensino do pastor Beckum está ou não de acordo com a Palavra de Deus. Em defesa das declarações heréticas e ideias que estavam sendo divulgados pelos "novos convertidos", foi-me dito que "você não pode depender do que as pessoas dizem em testemunhos, porque elas muitas vezes estão nervosas". Além disso, "eles são meninos em Cristo, de modo que às vezes dizem coisas que são antibíblicas (mas eles na realidade não intencionam isso, eles apenas acidentalmente fazem mal uso de algumas palavras)". Esta foi apenas uma cortina de fumaça para evitar que as pessoas façam perguntas e "provem todas as coisas". Seria diferente se fossem apenas algumas declarações feitas casualmente os quais seriam claramente apenas um desvio de palavras declaradas por um novo cristão. No entanto, era muito óbvio para mim que não era este o caso, devido à reiteração consistente dessas doutrinas heréticas nos testemunhos. Por favor, entenda que eu era, e ainda sou bem consciente de que é perfeitamente possível para alguém estar em uma igreja por muitos anos (mesmo em um lugar de serviço integral) e ainda assim não ser um cristão. Eu nunca iria disputar esse fato porque nunca se pode conhecer o coração de outra pessoa (Jeremias 17:9). Dito isto, eu também acredito que isso levaria uma pessoa não salva muita astuta e altamente motivada a estar em um lugar de culto em uma igreja fundamentalista que crê na Bíblia por anos e até décadas e enganar completamente todos os outros membros da igreja e em alguns casos, até mesmo os seus próprios cônjuges (vou discutir isso com mais detalhes mais tarde).

Todos os testemunhos contêm heresia? Absolutamente não. Eu acredito que ninguém que testemunhou foi salvo nas reuniões no acampamento? Absolutamente não. Acredito que alguns dos que deram seus testemunhos foram salvos nas reuniões de acampamento, mas considerando o que foi pregado, eu também acredito que a maioria das pessoas foram enganadas ao pensar que não eram salvas, quando, na verdade, já eram. Você diz: "isso é uma declaração ousada"..... Sim, é, e a razão pela qual eu estou tão resoluto é porque eu me voltei e analisei os sermões do pastor Beckum à luz da Palavra de Deus e descobri que eles são EXTREMAMENTE antibíblicos. Dito isto, o que importa o que eu penso? .... absolutamente nada. O que importa é o que Deus "pensa" ou diz em Sua Santa Palavra sobre essa falsa doutrina e o que fazer se ela for encontrada (Romanos 16: 17,18 , Romanos 15:14 , Efésios 5:11, II Tessalonicenses 3: 14,15 ; II Timóteo 2:15).

Quero deixar bem claro que não tenho má vontade ou ressentimento em relação a qualquer das pessoas que deram testemunho do fato de que foram salvas nas reuniões do acampamento. Eu tinha e ainda tenho o mesmo amor e interesse com cada um como eu tinha antes do acampamento ..... e eu não estou dizendo isso só para satisfazer os meus críticos. No entanto, eu me encontro em uma situação muito complicada. Porque eu expressei preocupação sobre o que foi dito nos testemunhos e, posteriormente, o conteúdo dos sermões nas reuniões do acampamento, aqueles que deram testemunho (e seus entes queridos) expressaram ressentimento em relação a mim através de vários meios (do qual eu não vou desperdiçar o seu tempo explicando porque não é este o propósito). Eu também tenho sido acusado de "tentar tirar a sua alegria [do novo convertido]". Certamente essa não era a minha intenção, pois me certifiquei ao falar com cada "novo convertido" (se eu esqueci alguém, foi definitivamente por um equívoco) e expressei minha alegria por sua decisão. Deus proíbe que eu maliciosamente tente tirar a alegria ou emoção pelas Suas coisas! Eu também fui honesto com eles, o que indica que eu ainda tinha dúvidas sobre o que foi ensinado no acampamento.

Em apoio a essas acusações, eu percebi que algumas pessoas que não concordam com a "situação do acampamento" podem ter feito e dito coisas para aqueles que deram testemunho que são muito inadequadas e são uma vergonha à causa de Cristo. No entanto, pintar todos os que não concordam com a "situação do acampamento" com o mesmo pincel não é correto e nem justo. Eu tentei o meu melhor para garantir que eu me conduzisse em um modo que honrasse a Deus. Eu nunca tive, e nunca terei, nenhuma parte em tal grosseria.

Pensar que eu pertenço a uma igreja fundamentalista que crê na Bíblia que defende a posição de que a Bíblia é a única autoridade de fé e prática e então acabar sendo ridicularizado e acusado ​​de causar discórdia e divisão porque eu tenho preocupação com o que está sendo ensinado é desanimador. Seria uma questão completamente diferente se fosse o caso de a igreja investigar as opiniões interessadas e provasse com a Escritura que não houve erro nos sermões do pastor Beckum e as pessoas ainda se recusassem a encerrar a questão; então as acusações de causar discórdia e divisão teriam algum mérito. No entanto, claramente esse não é o caso; nada foi provado de uma forma ou de outra. Em vez disso, me disseram para "deixar as ‘coisas’ se acalmarem", "aprender a discordar, agradavelmente", "simplesmente varrê-lo para debaixo do tapete, por agora; você vai fazer mais mal do que bem" (vou abordar estas declarações mais a frente).

Eu apenas estou seguindo o mandato conferido a todos os cristãos nas Escrituras para "batalhar pela fé" (Judas 3) , para "provar todas as coisas" (1 Tessalonicenses 5:21) e "provar se os espíritos são de Deus" (1 João 4:1). Como membros da igreja não devemos sentar e tomar tudo o que se diz do nosso púlpito como "absoluta verdade" (Atos 17:11). Eu já mostrei as Escrituras que ordenam a todos os cristãos testar/provar todas as coisas. Ouvimos os sermões, meditamos sobre a lição a ser aprendida e fazemos aplicação para as nossas vidas, a fim de mudar para a honra e glória de Deus. No entanto, se há algo sendo ensinado que é contrário à Escritura, somos ordenados a expor o erro (seguindo as orientações bíblicas) e garantir que ele seja devidamente corrigido de acordo com as Escrituras. Eu acredito que Deus deu esta ordem como uma maneira de criar responsabilidade para todos os pastores, evangelistas e professores. É muito perigoso supor que um pastor, evangelista ou professor nunca pode vacilar na doutrina. Homens são homens, e todos nós estamos propensos a erros. Por essa razão, somos constantemente lembrados nas Escrituras a estar de guarda, a ser "sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar;" (1 Pedro 5:8).

É interessante notar que, antes e DEPOIS das reuniões do acampamento, a congregação tem sido exortada do púlpito da igreja a obedecer a esses claros mandamentos (de testar tudo o que é pregado com a Palavra de Deus). É fácil dizer que nós, como igreja, concordamos com tais mandamentos, mas quando se trata de questionar o que foi dito do nosso PRÓPRIO púlpito ou em nossas PRÓPRIAS reuniões de acampamento, então tal ação é, de repente, classificada como "causadora de discórdia e divisão". No mesmo dia em que pensamos estar em um nível superior para não cometer um erro ou permitir o erro é o dia em que demos o nosso primeiro passo em direção a ele. Considere o fato de que a igreja apóia extensivamente o ministério de determinado irmão de examinar e expor "problemas". Ele está acima de qualquer suspeita? A raiz do problema é o orgulho, e Deus tem muito a dizer sobre este pecado prevalente como "A soberba precede a ruína, e a altivez do espírito precede a queda." (Provérbios 16:18) .

Em vez de corajosamente declarar que "não havia erro" nas reuniões de acampamento que se basearam em argumentos biblicamente inválidos que não incluem comparação com que o pastor Beckum disse com a Escritura, vamos todos considerar a advertência de Deus em 1 Coríntios 10:12, "Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe não caia". Por favor, não cometa o erro tolo de dizer que nós, como igreja, concordamos que há sempre erro a se precaver e em seguida, quando há expressa preocupação de muitos membros sobre tal erro em nossa própria igreja, é classificada como "Satanás está tentando impedir o "grande trabalho" que Deus está fazendo na igreja". Muitos foram afetados pelo erro que foi ensinado nas reuniões do acampamento e isso resultou em um obscurecimento do julgamento e discernimento espiritual das pessoas. Esse pensamento é especialmente revelador quando você considerar os laços familiares (emocionais) estendidos que tantos membros têm para com aqueles que foram "salvos". Possa Aquele em quem nós confiamos nos permitir colocar todos esses sentimentos e todas as nossas experiências de lado e apenas olhar para as Sagradas Escrituras para comparar "mandamento por mandamento [e] regra sobre regra" para o que foi ensinado para que possamos estudar "e apresentar [nos] a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade (Isaías 28:9,10 ; II Timóteo 2:15).



ÍNDICE

Prefácio e Introdução Antecedentes Minha Conduta Pessoal desde os Acampamentos Minha Resposta aos Argumentos Não Bíblicos Pastor Benny Beckum: Você é Realmente Salvo? Parte I Pastor Benny Beckum: Você é Realmente Salvo? Parte II
Pastor Benny Beckum: Você é Realmente Salvo? Parte III Conclusão O que Deus Espera que a Igreja Faça Agora? Considerações Finais

Uma refutação a esta obra

Minha resposta à refutação

 

Discernimento Bíblico - www.discernimentobiblico.net